PROJETO PEDRA GRANDE, ATIBAIA

PROJETO PEDRA GRANDE, ATIBAIA (2007)
Professor Euler Sandeville Jr. (FAU USP, PROCAM USP)
Professor Sergio Tadeu Meirelles (IB USP)
Núcleo de estudos da Paisagem, NEP FAU.USP
Laboratório Ecofisiologia das Comunidades Vegetais, IB.USP

O projeto Pedra Grande (2007) mobilizou alunos de pós-graduação e parceiros externos, em colaboração com duas outras unidades da universidade. Ministrada por meio do Programa de Pós-Graduação em Ciência Ambiental, resultou em intensa mobilização social local e contribuiu para uma série de ações do Ministério Público e da Prefeitura de Atibaia, inclusive colaborando para sua inclusão como Monumento Natural. O projeto foi concebido aproveitando o conhecimento excepcional que o professor Sergio Tadeu (IB USP) tem do ecossistema da Pedra Grande, local onde desenvolvi observações de ordem sensível, poética, criativa e cognitiva também por muitos anos. O valor paisagístico e ecológico, com endemismos e uma intensa e inadequada forma de apropriação, levando à extinção de espécies e ao comprometimento da fisionomia local, justificava uma ação mais consistente. Até 2008 ainda acompanhamos parcialmente os desdobramentos dessas ações, cujos resultados acabaram por ser muito expressivos, inclusive com a criação de novos instrumentos de proteção locais em sua transformação em Monumento Natural, bem como sua inclusão em outros dispositivos estaduais. Continue Lendo “PROJETO PEDRA GRANDE, ATIBAIA”

Paisagem e Lazer: Representações da Metrópole (para os brasileiros de Brasilândia).

Paisagem e Lazer: Representações da Metrópole (para os brasileiros de Brasilândia).
Euler Sandeville Jr. e Cecília Maria de Morais Machado Angileli

Resumo

Estuda-se a relação da população de região norte na Vila Brasilândia, São Paulo, SP, com os espaços públicos e privados em sua apropriação para lazer. Verifica-se a criação e valorização de pontos de encontro e redes de sociabilidade onde possível, como extensão da moradia. Estabelecem-se espaços alternativos que valorizam a vivencia coletiva, os contatos sociais, a troca de informações e a brincadeira. Isso não significa que não se estabeleçam formas de controle social do espaço, que se dá tanto pelo encontro onde muitos se conhecem, quanto por diferenciações que se estabelecem entre a população residente. Não se pode desconsiderar que esse controle inclui também formas de marginalidade e de violência, tornando-se isso parte do morar e do cotidiano da cidade, alheia aos padrões de ordem que se procuram a todo custo estabelecer nas áreas centrais de maior poder aquisitivo. Nesse contexto, vão-se revelando mudanças de sentido na relação público-privado. Continue Lendo “Paisagem e Lazer: Representações da Metrópole (para os brasileiros de Brasilândia).”

A PAISAGEM DO MUNICÍPIO COMO TERRITÓRIO EDUCATIVO

A PAISAGEM DO MUNICÍPIO COMO TERRITÓRIO EDUCATIVO
Euler Sandeville Jr.

Já agora ninguém educa ninguém, como tampouco ninguém se educa a si mesmo: os homens se educam em comunhão, mediatizados pelo mundo (FREIRE, 2005:79) Continue Lendo “A PAISAGEM DO MUNICÍPIO COMO TERRITÓRIO EDUCATIVO”

AUP 0654 – Projeto da Paisagem e AUP 0282 – Desenho Urbano – 2018a – MATERIAL DE APOIO

MATERIAL DE APOIO
AUP 0654 – Projeto da Paisagem e AUP 0282 – Desenho Urbano – 2018a

Atlas (c. 1602?) no Teatro delle Acque (Teatro das Águas), de Carlo
Maderno e Orazio Olivieri. Villa Aldobrandini (Villa Belvedere), Frascati,
na Província de Roma, região do Lácio. Construída pelo Cardeal Pietro
Aldobrandini, sobrinho do Papa Clemente VIII, sobre um edifício pré-existente, de 1550. Arquitecto Giacomo della Porta (1598 a 1602), Carlo Maderno e Giovanni Fontana (1602-1621) pelos arquitectos. Disponível em http://www.atlasofdigitaldamages.info/v1/  Acesso em 20/01/2016. Continue Lendo “AUP 0654 – Projeto da Paisagem e AUP 0282 – Desenho Urbano – 2018a – MATERIAL DE APOIO”

QUANDO A CASA VIRA PARQUE

QUANDO A CASA VIRA PARQUE

Euler Sandeville Júnior e Cecilia Maria de Morais Machado Angileli

SANDEVILLE JR., Euler; ANGILELI, Cecilia Maria de Morais Machado. Quando a Casa Vira Parque. In: XV ENAMPUR, 2013, Recife. Anais do XV ENAMPUR, 2013.

RESUMO

Este artigo apresenta os impactos sociais e ambientais decorrentes da implantação de Parques Lineares na Zona Noroeste da cidade de São Paulo. Estas pesquisas, apontam grandes impactos sobre as comunidades atingidas que se dão ao longo do tempo, antes das obras, com a insegurança, a falta de informação sobre as obras e as remoções; durante as obras com as grandes mudanças urbanas e pós-obra, com a convivência com equipamentos alheios ao cotidiano da população. Deste modo, apresenta-se neste artigo dois estudos de caso, Parque Linear de Perus e o Parque Canivete. O primeiro, com o projeto executivo concluído, revela nos conflitos estabelecidos um modo pouco participativo de desenhar a intervenção na cidade, pela desconsideração das contribuições e anseios locais que permitiriam um maior alcance social e ambiental ao projeto. O segundo, apresenta questões importantes sobre as modificações da paisagem decorrentes de sua implantação, bem como da apropriação deste espaço após a conclusão das obras.

Palavras – chave: Parques Lineares – Remoções de População– Paisagem – Renovação Urbana Continue Lendo “QUANDO A CASA VIRA PARQUE”

AUP 0654 – PROJETO DA PAISAGEM e AUP 0282 – DESENHO URBANO – 2018a

PROGRAMA – DISCIPLINAS INTEGRADAS – 1º SEMESTRE DE 2018
AUP 0654 – Projeto da Paisagem (3ª feira )
AUP 0282 – Desenho Urbano e Projeto dos Espaços da Cidade (5ª e 6ª feira)

Professores AUP 0654
Profa. Dra. Catharina P. C. dos Santos Lima
Prof. Dr. Eugenio Fernandes Queiroga
Prof. Dr. Euler Sandeville
Prof. Dr. Fábio Mariz Gonçalves
Prof. Dr. Leonardo Loyolla Coelho
Prof. Dr. Silvio Soares Macedo

Professores AUP 0282 :
Prof. Dr. Eduardo Alberto Cusce Nobre
Prof. Dr. João Sette Whitaker Ferreira
Profa. Dra. Karina Oliveira Leitão
Profa. Dra. Marta Lagrecca
Profa. Dra. Maria Lucia Refinetti Martins

Monitores: (completar)
Marco Massari – doutorando
Renata Crivelli Portella – graduação

* PLANO DE AULAS MATERIAL DE APOIO *

PROGRAMA

Continue Lendo “AUP 0654 – PROJETO DA PAISAGEM e AUP 0282 – DESENHO URBANO – 2018a”

AUP 652 – PLANEJAMENTO DA PAISAGEM – 2018a – APOIO DIDÁTICO

MATERIAL DE APOIO DIDÁTICO
AUP 652 – PLANEJAMENTO DA PAISAGEM – 2018a

Atlas (c. 1602?) no Teatro delle Acque (Teatro das Águas), de Carlo
Maderno e Orazio Olivieri. Villa Aldobrandini (Villa Belvedere), Frascati,
na Província de Roma, região do Lácio. Construída pelo Cardeal Pietro
Aldobrandini, sobrinho do Papa Clemente VIII, sobre um edifício pré-existente,
de 1550. Arquitecto Giacomo della Porta (1598 a 1602), Carlo Maderno e
Giovanni Fontana (1602-1621) pelos arquitectos. Disponível em http://www.atlasofdigitaldamages.info/v1/  Acesso em 20/01/2016.

 

ECOLOGIA E ECOLOGIA DA PAISAGEM

A vegetação nativa. Euler Sandeville. (glossário)

As engrenagens da floresta. A perda de mais de 60% da vegetação nativa de uma região leva a alterações profundas em seu funcionamento. MARIA GUIMARÃES | Revista Pesquisa FAPESP ED. 264 | FEVEREIRO 2018. Disponível em revistapesquisa.fapesp.br/2018/02/15/as-engrenagens-da-floresta/

METZGER, Jean Paul (2001). O que é ecologia de paisagens? disponível em biotaneotropica.org.br/v1n12/pt/item?thematic-review acesso em 25/01/2005.

BERTRAND, Georges. Paisagem e geografia física global. Esboço metodológico. R. RA ́E GA, Curitiba Editora UFPR, n. 8, p. 141-152, 2004.

Ilhas de floresta. Trechos isolados de Mata Atlântica abrigam menos espécies de plantas e de animais. MARIA GUIMARÃES | Revista Pesquisa FAPESP ED. 153 | NOVEMBRO 2008

TFGs NA ÁREA DE ESTUDO
Continue Lendo “AUP 652 – PLANEJAMENTO DA PAISAGEM – 2018a – APOIO DIDÁTICO”