mundos modernos

MUNDOS MODERNOS (O MUNDO CONTEMPORÂNEO ALARGADO)
Euler Sandeville Jr.
Julho de 2017 (definição da seção março de 2016, texto atualizado em fev. de 2018, basicamente propondo nova proposição da abrangência do período)

 

Neste sítio a seção Mundos Modernos abrange aproximadamente entre meados do século XVIII e meados do século XX, ou cerca de 1751, quando se publica a  Encyclopédie, ou dictionnaire raisonné des sciences, des arts et des métiers [1] a 1945 com o encerramento brutal da igualmente trágica II Guerra Mundial. Como sempre insisto, essas datas são apenas uma referência para uma aproximação das discussões, e são atravessadas necessariamente por outras possibilidades de periodização.

Esse período, se aceito com essas referências desses cerca de duzentos anos, fica demarcado por uma série de revoluções (1775 – 1783 a Revolução Americana, 1789-1799 a Revolução Francesa, pelas revoltas entre 1848-1871 culminando com a Comuna de Paris), indicando uma condição social nova, ou em profunda transformação. Publicações científicas colocaram no decorrer desse período as bases de uma nova interpretação do mundo e da natureza, da existência, sob a égide estrita da matéria, do social, do progresso e logo do acaso. A noção de progresso conduz já entrando no século passado marcos difíceis como as duas grandes guerras, a Revolução Russa (1917), as diversas formas de colonialismo, os grandes regimes totalitários, etc. Continuar lendo

A aurora na neblina

A AURORA NA NEBLINA
Euler Sandeville Jr.
17/02/2016, atualizado 22/05/2017

“Um povo é como um homem. Quando desaparece, nada mais resta dele, se não tiver tomado o cuidado de deixar sua impressão nas pedras do caminho”.

Com a frase acima Élie Faure, em sua “A Arte Antiga” (1909) [1] , encerra o capítulo que trata da arte paleolítica e neolítica, tempos de testemunhos silenciosos. Continuar lendo