A aurora na neblina

A AURORA NA NEBLINA
Euler Sandeville Jr.
17/02/2016, atualizado 22/05/2017

“Um povo é como um homem. Quando desaparece, nada mais resta dele, se não tiver tomado o cuidado de deixar sua impressão nas pedras do caminho”.

Com a frase acima Élie Faure, em sua “A Arte Antiga” (1909) [1] , encerra o capítulo que trata da arte paleolítica e neolítica, tempos de testemunhos silenciosos. Continuar lendo