para navegar melhor

No menu superior você encontra uma página de abertura de cada seção, podendo acionar quase todo o conteúdo do sítio através dela. Esta opção tem a vantagem de oferecer a possibilidade de uma leitura dirigida do sítio, como um livro digital. Algumas dessas páginas disponibilizam um ou mais submenus, indicados por uma seta, permitindo acessar de modo mais rápido alguns conteúdos importantes de cada seção. Isso também pode ser feito pelo menu lateral. Para retornar à primeira página a qualquer momento clique no título do sítio ou na imagem principal do cabeçalho.

Ao utilizar material deste sítio, seja como referência, seja transcrevendo-o, solicito que cite adequadamente a fonte, e no caso de transcrição o trecho que vier a ser assim disponibilizado seja claramente demarcado. Além disso, fazendo assim, você ajuda o acesso ao trabalho que desenvolvo com alunos e outros colaboradores. Para facilitar, cada artigo apresenta no início ou ao seu final a forma de citação adequada. Basta copiá-la atualizando a data de visitação. Cada artigo tem também ao final créditos do material utilizado na página. Mais informações sobre este sítio Continue Lendo “para navegar melhor”

visões da natureza e do mundo

VISÕES DA NATUREZA E DO MUNDO
Euler Sandeville Jr.
Versão inicial 07/01/2016. Ampla revisão definindo um novo texto: 14/02/2017. Atualização: 15/06/2017.

 

Imagem de abertura: Simulação do cosmo em bilhões de anos (Künstlicher Kosmos emuliert Milliarden Jahre im Zeitraffer Simulation des Universums Künstlicher Kosmos emuliert Milliarden Jahre im Zeitraffer, Video: Nature Video, Foto: Illustris Collaboration). Imagem capturada da página de apresentação do vídeo. Fonte: http://www.sueddeutsche.de/wissen/simulation-des-kosmos-forscher-erschaffen-digitales-universum-1.1953657 Acesso em 30/01/2016
Figura 1. Peter Apian, Cosmographia, Antuépia, 1524. Esquema da referido divisão das esferas. · O Empíreo céu (de fogo), habitação de Deus e de toda os eleitos · 10 Décimo Céu, causa primeira · 9 Nono céu, cristalino · 8 Oitavo céu do firmamento · 7 Céu de Saturno · 6 Jupiter · 5 Marte · 4 Sol · 3 Venus · 2 Mercúrio · 1 Lua. Fonte: Peter Apian, Cosmographia, Antuépia, 1524 (fonte mencionada Edward Grant, “Celestial Orbs in the Latin Middle Ages”, Isis, Vol. 78, No. 2. (Jun., 1987), pp. 152-173.) Disponível em https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Ptolemaicsystem-small.png. Acesso em 30/01/2016.
Figura 2. Caspar David Friedrich (1774-1840), Caminhante Sobre o Mar de Névoa. By Caspar David Friedrich – Web Gallery of Art, Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=1037098. This work is in the public domain in its country of origin and other countries and areas where the copyright term is the author’s life plus 100 years or less. Disponível em https://pt.wikipedia.org/wiki/Caspar_David_Friedrich acesso em 09/03/2016.

O antropólogo Eduardo Viveiros de Castro menciona que Nélson Gonçalves teria dito a nosso respeito: “O ser humano, tal como o imaginamos, não existe” [1]. Já Clement Rosset [2], com certo pessimismo e impaciência intelectual procura nos demonstrar que a natureza não é um conceito, mas um desejo: o desejo de uma ordem na total ausência de finalidade do acaso. E Lenoble [3], tratando da história da ideia de natureza, nos diz que o homem sempre observou a natureza, só que não era a mesma. Continue Lendo “visões da natureza e do mundo”

antiguidade moderna

MUNDUS NOVUS
Euler Sandeville Jr.
Junho de 2017 (definição da seção março de 2016)

Esta página é a abertura da seção que cobre algo em torno da Baixa Idade Média e da Era Moderna, um conceito que encontramos em Le Goff como “Longa Idade Média”. Na seção Cronos indicamos restrições e razões de uso dessas periodizações para estruturar este sítio. Como imagens de abertura desta seção, ofereço-lhes três cenas de almoço muito sofisticadas, reproduzidas abaixo.

A primeira, dos irmãos Limbourg (Herman, Paul, e Jean, todos falecidos com menos de 30 anos em 1416, juntamente com Jean de Berry) integra o extraordinário Les très riches heures du duc de Berry (literalmente, As muito ricas horas do Duque Jean de Berry). O Duque (1340-1416) era filho do rei João II e irmão de Carlos V da França, de Luis I de Nápoles (Duque de Anjou, 1339-1384) e de Filipe II (Duque de Borgonha, 1342-1404). Depois dos irmãos Limbourg trabalharam também no livro Jean Colombe (1430-1493) e possivelmente Barthélemy van Eyck (c. 1420-posterior a 1470). Continue Lendo “antiguidade moderna”

esclarecimento aos navegantes

ESCLARECIMENTO AOS NAVEGANTES
Euler Sandeville Jr.
Versão inicial 18/03/2016. Novo texto: 06/03/2017. Revisões importantes: 15/06/2017 e 21/08/201

 

Peter Apian, Cosmographia, Antuépia, 1524 e Caspar David Friedrich (1774-1840), Caminhante Sobre o Mar de Névoa. Crédito das imagens no final da página

A proposta que alimenta este sítio foi concebida como síntese de uma intensa reflexão que atravessou o ano de 2015 e de uma retomada de pesquisas e indagações que remontam a trabalhos realizados desde o início da década de 1980. Convergiu em A Natureza e o Tempo O Mundo) a partir do início de 2016. O que talvez melhor defina meu interesse mais recente é o estudo das representações e do imaginário em suas dimensões históricas, relacionando os campos das artes, da história ambiental e da paisagem. Continue Lendo “esclarecimento aos navegantes”

DISCIPLINAS DE PÓS-GRADUAÇÃO

DISCIPLINAS DE PÓS-GRADUAÇÃO

MINISTRADAS NA FAU, NO PROCAM E NA FFLCH USP

 

é preciso aprender a ver o que está além do imediato e, no imediato, reconhecer sua natureza

TABACARIA

Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.
(…)
      Álvaro de Campos, 15-1-1928    clique aqui para ler o poema na íntegra

 

A transitividade crítica, […], se caracteriza pela profundidade na interpretação dos problemas. Pela substituição de explicações mágicas por princípios causais. Por procurar testar os achados e se dispor sempre a revisões. Por despir-se ao máximo de preconceitos na análise dos problemas. Na sua apreensão, esforçar-se por evitar deformações. Por negar a transferência da responsabilidade. Pela recusa de posições quietistas. Pela aceitação da massificação como um fato, esforçando-se, porém, pela humanização do homem. Por segurança na argumentação. Pelo gosto do debate. Por maior dose de racionalidade. Pela apreensão e receptividade a tudo o que é novo. Por se inclinar sempre a arguições.
      FREIRE, Paulo. Educação e atualidade brasileira. São Paulo: IPF/Cortez, 2001.

 

2018
______________________________________________

primeiro semestre:

AUP5883 PAISAGENS CONTEMPORÂNEAS: CONTRACULTURA E RESISTÊNCIA, 2018. Prof. Resp. Euler Sandeville Junior, Jorge Bassani

A disciplina propõe a trabalhar criticamente um material temático recortado a partir de movimentos artísticos, culturais e de ativismo de inspiração libertária, a partir do marco do final da Segunda Guerra Mundial. A cada oferecimento é pensada uma abordagem específica, já tendo sido trabalhados os seguintes temas: Contracultura (2008, 2010), Tropicalismo (2013), América (2015).

Para 2018 a temática será o Mundo Contemporâneo, a partir de três aproximações sucessivas: do Iluminismo até hoje; do final da Segunda Guerra até hoje; de 2001 até hoje, a partir de abordagens temáticas que atravessam essas durações e de eventos nelas circunscritos, tais como Teoria e Prática do Conhecimento, Resistência Não Violenta, Contemporaneidade. Continue Lendo “DISCIPLINAS DE PÓS-GRADUAÇÃO”

Grupo de Estudos (2017)

GRUPO DE ESTUDOS SOBRE A NATUREZA (2017)
Prof Resp. Euler Sandeville Jr.

veja no fim da página os autores já estudados desde maio de 2016

Ênfases: Natureza, Paisagem, Educação, Metodologias de Pesquisa

Continue Lendo “Grupo de Estudos (2017)”

Quero participar

QUERO PARTICIPAR

Você pode participar do Núcleo de Estudos da Paisagem (NEP) como pesquisador mediante projeto de pesquisa, em nível de iniciação científica, mestrado, doutorado e pós-doutorado. Também abrimos a possibilidade de programa de treinamento para formação de pesquisadores populares. Os programas não dispõem de bolsa, que devem ser obtidas junto às agências de fomento.

Para participar do Grupo de Estudos, informe-se da agenda de reuniões. O grupo é aberto em quase todas as reuniões a todos os interessados, bastando verificar a agenda e entrar em contato conosco.

Continue Lendo “Quero participar”

%d blogueiros gostam disto: